Home

8 de março é dia de luta das mulheres em todo o mundo!

Dia 8 de março é o Dia Internacional da Mulher. É um dia de luta das mulheres marcado, no mundo todo, por manifestação que empunham bandeiras feministas ed defesa da igualdade !

Este ano, milhares de trabalhadoras e trabalhadores dos paises que formam o Cone Sul (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) estarão na fronteira da cidade de Santana do Livramento (RS) com a cidade de Rivera, no Uruguai. A manifestação internacional foi proposta pela comissão de Mulheres da Coordenadora das Centrais Sindicais do Cone Sul (CCSCS) porque acreditamos que um outro mercosul é possível, se for resultado de um processo de integração produtivo, social e com a participação igualitária das mulheres. Nossa prioridade neste ato será a defesa da igualdade salarial e o controle à violência contra a mulher.

É por isso que lutamos !

Como forma de superar as desigualdades de salário e de oportunidades entre homens e mulheres, além da garantia e acesso a um trabalho justo, com garantia de direitos trabalhistas e sociais, políticas públicas, acesso à terra, soberania alimentar, legalização do aborto e combate à violência contra a mulher, as Centrais Sindicais filiadas a CCSCS, vêm neste momento de luta em 8 de março exigir de seus governos:

  1. Estabelecimento de indicadores de geração de empregos para as mulheres nos diversos setores da economia, tendo como objetivo o trabalho decente, com igualdade de salários, de oportunidades e de tratamento;
  2. Indicadores de equidade de gêneros para contratação, funções e ascensão profissional nas empresas, com prazos definidos e processos claros de avaliação com a participação dos trabalhadores/as;
  3. Criar marco legal adequado em matéria de igualdade de oportunidades e de tratamento, que contemple todos os trabalhadores/as domésticos/as, temporários e migrantes;
  4. Implementação de políticas afirmativas que coíbam a discriminação de gênero, raça/etnia, geração, orientação sexual e deficiência nos espaços do trabalho e da sociedade;
  5. Políticas de incentivo à permanência dos jovens nas escolas até a conclusão de sua formação educacional regular;
  6. Garantia em lei da ampliação da licença maternidade e paternidade;
  7. Ampliação do número de vagas em creches públicas atpe os sete anos de idade;
  8. Garantia do aborto legal e seguro nas redes públicas de saúde;
  9. Ampliação das políticas de combate à violência contra a mulher e estruturação das casas abrigo;
  10. Criação de uma legislação e de um protocolo de extradição comuns para tratar dos casos de violência sexista nas áreas de fronteira.

PARTICIPE DESTE ATO CONOSCO !

Dia 8 de março, a partir das 13h no Parque Internacional Fronteira Brasil/Uruguai

 
Home